Estrutura Geral De Um Sig

Um SIG tem os seguintes componentes:

  • Interface com usuário;
  • Entrada e integração de dados;
  • Funções de consulta e análise espacial;
  • Visualização e plotagem;
  • Armazenamento e recuperação de dados (organizados sob a forma de um banco de dados geográficos).
1

Estes componentes se relacionam de forma hierárquica . No nível mais próximo ao usuário, a interface homem-máquina define como o sistema é operado e controlado. No nível intermediário, um SIG deve ter mecanismos de processamento de dados espaciais (entrada, edição, análise, visualização e saída). No nível mais interno do sistema, um sistema de gerência de bancos de dados geográficos oferece armazenamento e recuperação dos dados geográficos oferece armazenamento e recuperação dos dados espaciais e seus atributos.
De uma forma geral, as funções de processamento de um SIG operam sobre dados em uma área de trabalho em memória principal. A ligação entre dados geográficos e as funções de processamento do SIG é feita por mecanismos de seleção e consulta que definem restrições sobre o conjunto de dados. Exemplos ilustrativos de modos de seleção de dados são:

  • “Recupere os dados relativos à carta de Guarajá-Mirim” (restrição por definição de região de interesse);
  • “Recupere as cidades do Estado de São Paulo com população entre 100.000 e 500.000 habitantes” (consulta por atributos não-espaciais).
  • “Mostre os postos de saúde num raio de 5 km do hospital municipal de S.J. Campos” (consulta com restrições espaciais).
Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License